9 de março de 2012

Assinado: eu.

por ..bee.. às 13:36
O coração é uma caixinha de surpresas. Eu abuso do meu, eu sei. Guardo as coisas com as quais eu não sei lidar bem lá no fundo e vou entulhando outras em cima, até que um dia.. BUM! Uma música, uma lugar ou até mesmo um cheiro, fazem com que a minha bagunça caia no meu colo e cá estou eu.. Tendo que lidar com aquilo novamente e ainda assim, de uma maneira diferente.

Começou com uma música. "Assinado eu", da Tiê. Eu nem gosto muito dela, mas uma amiga estava ouvindo uma outra música e eu estava em um clima musiquinhas para dormir e acabei colocando o YouTube Mix que tem dela pra rolar.. E aí, essa música me pegou, literalmente. A princípio ela era tudo o que qualquer pessoa gostaria de dizer a um ex-peguete. Então, depois de ouvir com cuidado percebi: "E te peço, me perdoa,
Me desculpa que eu não fui sua namorada, Pois fiquei atordoada, Faltou o ar..". Era eu. Era para mim. Era o fim da minha história com o Rato, era tudo o que aconteceu conosco vindo à tona novamente. Fiquei com esse trecho da música na cabeça por cinco dias. Dormia e acordava cantarolando isso.. Até que eu entrei no Facebook e a Madrinha (pessoa linda que apareceu na minha vida) tinha postado. Comentei que estava com isso na cabeça e ela disse: "Escreve!". E então eu estou aqui, lidando com o meu estranhamento a uma questão que para mim já estava resolvida. 


Pensei em não escrever, em ignorar para evitar remexer no passado. Mas é uma história que faz parte de mim, da minha bagagem. E, pensando bem, está sim resolvida. O que eu sinto em relação a ele é saudades, mas aquela saudade boa, sabe? Que você pensa na pessoa e no que vocês viveram e sorri porque foi uma história bonita, que deu margem para a história que eu estou vivendo hoje. Mas que ao mesmo tempo, eu me sinto culpada de alguma maneira por não ter sido a namorada dele. Existia tanto amor dentro de mim, que em momento algum eu quis arriscar isso. Parece estranho, mas foi bem isso mesmo. Eu queria ter sido a namorada dele, mas pela distância, eu não quis arriscar "prendê-lo" ou me prender.. E então eu o deixei solto, voando por aí, com a certeza que existia uma linha invisível que nos ligaria.. Até alguém não ter visto essa linha e te-la cortado. Mas nós aprendemos com os nossos erros e crescemos. Ou pelo menos, tentamos. E nós dois seguimos em frente, ele com um filhote a caminho e eu com milhões de outros sonhos construídos com um outro alguém. Queria ser amiga dele, mas também sei que as coisas não serão como antes, então.. Melhor deixar pra lá. Aprendi a acreditar que a vida se encarrega dos reencontros quando estivermos preparados.. Melhor não forçar as situações. No agora, eu estou feliz, de verdade. E espero que ele esteja também.. Sem culpa.


2 gritos de felicidade:

Amanda on terça-feira, 13 março, 2012 disse...

queria dizer apenas que eu chorei de verdade com "Existia tanto amor dentro de mim, que em momento algum eu quis arriscar isso. Parece estranho, mas foi bem isso mesmo. Eu queria ter sido a namorada dele, mas pela distância, eu não quis arriscar "prendê-lo" ou me prender.. E então eu o deixei solto, voando por aí, com a certeza que existia uma linha invisível que nos ligaria.. Até alguém não ter visto essa linha e te-la cortado." parece q vc escreveu pra mim.

Brendda A. on quinta-feira, 15 março, 2012 disse...

Parabéns pelo blog! gostei mesmo, de verdade! ...

 

beah.volgari Copyright © 2012 Design by Giulia Azevedo Vintage Mustache